"Listening to DJ Paulo Lopes playing is a unique experience. He is the only DJ in the dance music culture that is blind. And similarly to seminal artists deprived for the visual sense – like Shi Kuang, Stevie Wonder, Ray Charles, Blind Lemon Jefferson, Sony Terry or Blind Willie Johnson – he takes the whole music audition to another level."
Artur from Boom festival

Listening to DJ Paulo Lopes playing is a unique experience.

He is the only DJ in the dance music culture that is blind. And similarly to seminal artists deprived for the visual sense – like Shi Kuang, Stevie Wonder, Ray Charles, Blind Lemon Jefferson, Sony Terry or Blind Willie Johnson – he takes the whole music audition to another level.


Paulo was born in Portugal and at an early age – 6 years old – he emigrated to France. He lost his vision in the same year due to a genetic cause. Despite being blind, in France he developed his own passion for living: he studied classical piano till his 15 years old; he graduated in both Economy and History at Paris VII University; he went into punk, gothic rock, experimental and industrial music as a fan and as event organizer during the 80s.


The end of the 80s caught him up in the advent of electronic dance music and the emergent raves, teknivals and parties in France and Northern Europe soon hooked him. His musical taste for music went from Detroit and acid house, EBM, new beat and by the beginning of the 90s he was at the beginning of the goa trance through the parties in Paris.
Paulo began to be involved with party organization and he was one of the early enthusiasts of the goa trance scene in Paris, at the time one of the most important scenes in the whole world.


In 1996 his musical background and skills were important to another step: he started to DJ. The singular awareness of sounds and his stunning perception due to his blindness made him a must-listen DJ. Always different and psychedelic, ever evolving in searching for new sound dimensions and expanding the boundaries of the psychedelic music, Paulo Lopes is still today an outstanding figure in the psy-trance scene.

Nowadays Paulo is based in three places: Trancoso (Brazil - since 1996), Paris and Portugal. In Brazil he has been striving for the underground psy-trance scene for years. He organized parties from 1996 to 2000 in Bahia. He played in cities such as São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador to name just a few and in festivals like Universo Paralello, Megavonts, Orion, Trancendence. In 2004 he released the mix-CD “Inner Visions” for Quantika label.


In Portugal he has been one of the pioneers of the psy-trance scene with gigs in the historical Boom Festival (1997, 2000, 2004), after-Boom Utopia, Sinergia, and for organizations such as Quest 4 Goa or Hipnose.

 

Nowadays Paulo Lopes is still playing with an incredible passion for living: a blind person that uses music to express the magic of life and the hidden dimensions of sound. Listen to him, one can understand the true definition of psychedelia as Dr Humphrey Osmond once coined it: “mind manifesting”.

Listening to him playing is a unique experience...

Escutar dj Paulo Lopes tocar é uma experiência única. 
Ele é o único dj cego na cultura trance..


Tal como Shi Kuang, Stevie Wonder, Ray Charles, Blind Lemon Jefferson, Sony Terry ou Blind Willie Johnson,  el leva toda a audição musical para outro nivel. » Sic Artur Silva  from Boom Festival

   Paulo nasceu em Portugal e quando criança imigrou junto com seus pais para Paris. Perdeu a visão devido a uma deficiência genética.
Ficou totalmente cego com oito anos de idade. Depois de uma escolaridade brilhante ele integrou a universidade onde estudo economia e historia. Aprendeu também a tocar piano até aos 15 anos de idade. Na adolescência começo a se interessar pelo rock punk, e mais tarde o gothico new  wave  e experimental.  Na faculdade ele participa a organização de muitos eventos culturais e concertos de rock.


  A partir do fim dos anos 80 ele descobre o novo movimento techno rave. Ele mergulha nesse movimento de sua geração, sem preconceito ele tanto aprecia House Music quanto Techno Hardcore e Trance Psychedellico.  Nesse inicio dos anos 90 vive plenamente esse movimento em varios países tais como Holanda, Bélgica e Alemanha (Love Parade Berlim 1992)


    Mas é pelo Trance que ele sente mais atração. Faz parte do primeiro núcleo do movimento Goa em Paris, (uns dos maiores do mundo inteiro). Começa desde então a organizar festas Goa underground em Paris.
   Em 1995, devido a todas a suas influências e gostos decide principiar a tocar Goa Trance. 


  ‘A consciência singular do som e sua percepção impressionante devido a sua cegueira fez dele um dj que deve ouvir. Sempre procurando sons psychedellicos ele leva o Trance em o plano cada vez mais elevado e permanece até hoje um dos  djs mais importantes do psy trance. » Sic Artur Silva (BOOM FESTIVAL)


   Desde 1996 Paulo Lopes vive entre Trancoso (Brasil Bahia), Paris e Lisboa. No Brasil Paulo fez parte do primeiro grupo que trousse o Psy Trance. Paulo organizou festas desde 96, especialmente as Full Moons e as festas de passagem de ano, das quais destaque para a virada do ano 2000 em Trancoso.


  A partir de 97 começa a tocar em todo Brasil.Participa de eventos tais como Megavonts (Sao Paulo) Orion, Trancendence e Universo Paralello. Ele é convidado sempre até hoje a tocar no Universo Paralello.  Em 2004 realiza uma compilação Inner Vision na gravadora Quantika de Belo Horizonte.


     Em Portugal Paulo Lopes também foi um dos pioneiros tocando desde 1996 par a Good Mood. Ele estava presente tocando na primeira edição do Boom Festival em 1997. Se apresentara também em 2000 e 2004 assim como no Sinergia 2003 e nos Utopia 2006 2010.


    Tocou também para a Hypnose (Abertura de Expo Universal Lisboa 98, e para a Quest 4 Goa. Nos anos 2010 se envolveu com a Free Flow Crew tocando assim em varias edições; realizaram um cd em 2013.


   Começou a tocar desde do inicio no festival ZNA Gathering e mas recentemente no Freedom Festival (2015,2017…) assim como no Free Kuenci no Brasil ele colabora com a VIB solid . Em Paris é membro da Morphonic recordes.


    « Hoje em dia Paulo Lopes continua tocando com uma incrível paixão de viver : um cego que usa a música para expressar a magia da vida e as dimensões ocultas do som. » Sic Artur Silva (Boom Festival)


    Escutando-o, pode-se entender a verdadeira definição de psychedelia como inventou o DR. Humphrey Osmond 
Manifestando seu espirito.


     Escuta-lo é uma experiência única.